Teoria das Relações Humanas

A Abordagem Clássica da Administração contribuiu muito para a Administração, porém tratava apenas das tarefas e da estrutura organizacional. Identificando que havia a necessidade de investir nas pessoas é que surgiu a Teoria das Relações Humanas. Esta teoria defende que os trabalhadores influenciam diretamente na qualidade, produção e no desempenho da empresa.

Esta abordagem é ainda hoje, muito importante, pois através dela conseguimos entender a importância das pessoas dentro das organizações.

Elton Mayo foi o idealizador da Teoria das Relações Humanas, através de seus estudos as empresas começaram a perceber como os grupos podem influenciar na produtividade e no desempenho das pessoas e consequentemente das organizações.

Depois dos conceitos de Taylor, Ford e Fayol, as atividades passaram a ser vistas apenas como uma ferramenta para a produção, com isso o lado psicológico e social dos trabalhadores foi esquecido. Com base na percepção de que havia uma necessidade muito grande de humanizar a administração, foi criada a Teoria das Relações Humanas, a partir dela é que as empresas começaram a se preocupar com as pessoas e com os grupos.

A Teoria das Relações Humanas ganhou força após a quebra da bolsa de valores de Nova Iorque em 1929, com a crise foram discutidas novas ideias buscando justificar as causas da crise e a escola das Relações Humanas trouxe uma nova perspectiva de recuperação das empresas.

Focos para uma boa Administração

Elton Mayo identificou que apenas pagar um “bom salário” não motiva as pessoas, elas precisam ser reconhecidas, precisam de aprovação social e de se sentir uteis. Anos mais tarde Abraham Maslow desenvolveu a Pirâmide das Necessidades de Maslow onde também aborda sobre este assunto.

Portanto, Elton Mayo passa a discutir 5 abordagens a respeito da Administração, que são elas:

  • Motivação,
  • Liderança,
  • Comunicação,
  • Organização Formal,
  • Dinâmica de Grupo.

A seguir vamos detalhar cada uma delas.

5 abordagens da administração

Motivação

A Motivação, busca explicar o motivo pelo qual as pessoas têm determinados comportamentos. Pensando na motivação dentro de uma organização, ela se refere ao processo e a concretização dos estímulos e das influências nos comportamentos das pessoas com a intenção de garantir que os objetivos da empresa sejam alcançados.

Como a motivação é algo interno de cada indivíduo, a empresa não consegue simplesmente motivar os funcionários, o que pode ser feito é criar instrumentos que levem as pessoas a se sentirem motivadas e com isso gerar satisfação dentro da organização.

As pessoas podem ser motivadas através de uma análise do clima organizacional e através de dinâmicas de grupo motivacionais.

Liderança

Segundo Chiavenato, o administrador deve conhecer a natureza humana e saber como conduzir as pessoas, isto sim é “Liderar”.

Um líder é capaz de entender as necessidades da empresa e é capaz também de conseguir que todos os colaboradores se empenhem para chegar a um objetivo comum.

Toda organização precisa possuir líderes em sua equipe, a Escola das Relações Humanas aborda algumas teorias que identificam os diferentes tipos de liderança. São elas:

  • Liderança Autocrática – Quando o líder centraliza as decisões e atribui ordens aos subordinados, ou seja, ele determina as diretrizes, sem que haja participação dos outros envolvidos. Ele determina as tarefas que cada indivíduo irá executar, é dominador, elogia e critica cada um de forma individual;
  • Liderança Liberal – O líder delega as decisões ao grupo e deixa os indivíduos à vontade sem controlar o comportamento de cada um deles. Este líder não faz avaliação dos indivíduos ou do grupo, apenas comenta quando é questionado;
  • Liderança Democrática – Neste tipo de liderança, o líder conduz e orienta os indivíduos e incentiva que todos participem das decisões. Todas os problemas são analisados e discutidos e o grupo toma as decisões em conjunto. O líder costuma ser objetivo e limitar-se aos acontecimentos para fazer elogios ou críticas.

Comunicação

A comunicação é o entendimento de uma mensagem que ocorre entre o emissor e o receptor. O emissor deve ser sempre objetivo e claro, para não deixar dúvidas aos receptores.

Na Teoria das Relações Humanas, a comunicação é importante para a relação entre as pessoas, portanto, o líder precisa sempre se comunicar com seus funcionários e o mesmo deve ocorrer com os funcionários que devem manter a comunicação com os líderes.

A comunicação ajuda na qualidade do desenvolvimento do trabalho, pois as pessoas conseguem trabalhar melhor quando entendem o quê e o porquê estão fazendo determinadas atividades.

Organização Informal

A organização informal é definida pelas amizades e rivalidades, onde há grupos que se aproximam de outros grupos e grupos que se afastam por não possuírem afinidades.

Momentos de lazer contribuem para a crescente interação entre pessoas e criam vínculos sociais.

Nem sempre há uma interação entre grupos formais e informais, nestes casos, os administradores devem identificar e analisar a relação entre estes grupos para que possa identificar como extrair o melhor de cada um e assim, melhor a convivência dentro da organização e consequentemente melhorar o desempenho da empresa.

Dinâmica de Grupo

As dinâmicas de grupo têm a finalidade de atingir um objetivo comum. Nas dinâmicas, cada pessoa influencia ou é influenciada por outras.

Através das dinâmicas de grupo é possível desenvolver hipóteses de que o comportamento, os valores, as crenças e as atitudes são formadas com base na convivência com os grupos a que pertencem.

A Teoria das Relações Humanas aborda:

  • O nível de produção que resulta da integração social;
  • O que determina o nível de competência e eficiência é a capacidade social e não a capacidade do trabalhador em executar;
  • O comportamento das pessoas sofre influência das orientações do grupo;
  • O fator psicológico é mais importante que a capacidade física dos trabalhadores;
  • Grupos informais influenciam os grupos formais e contribuem para um melhor desempenho;
  • Os trabalhos não devem ser repetitivos, pois eles se tornam monótonos e tediosos e isso afeta de forma negativa na produção do trabalhador.

Nós recomendamos

Deixe um comentário