A Teoria Neoclássica em detalhes

A Teoria Neoclássica retoma os princípios da Abordagem Clássica, porém utilizando enfoques mais atualizados e direcionados aos problemas das organizações.

Esta teoria é totalmente voltada para as situações práticas da administração, ou seja, foca em resultados concretos, mas sempre lembrando das considerações teóricas.

A principal preocupação dos teóricos neoclássicos foi criar princípios que orientem o administrador em suas atividades. Nesta teoria foi identificada a necessidade de planejar, organizar, dirigir e controlar o trabalho realizado pelos funcionários.

Também na Teoria Neoclássica, foi abordada a importância de uma organização ser eficiente e eficaz ao mesmo tempo, para assim ser possível dizer que a empresa atingiu a excelência na gestão.

A divisão do trabalho institucional

Para os teóricos desta abordagem, as empresas devem adotar a divisão do trabalho institucional. Para eles, esta divisão ocorre da seguinte forma:

Nível Institucional – Representado por presidente e diretores, que devem direcionar seus trabalhos para planejar, organizar, dirigir e controlar as atividades da organização.

Nível Intermediário – É representado por gerentes, estes devem focar na organização e controle das funções e supervisionar a execução das tarefas.

Nível Operacional – Representado por supervisores e pelos funcionários que executam as tarefas que já foram planejadas e organizadas.

A Teoria Neoclássica aborda também a necessidade de seguir padrões de controle e de delegação das atividades dentro de qualquer organização, como podemos descrever abaixo:

Padrões de controle – Para seguir um padrão de controle é necessário conhecer bem os objetivos da empresa, e através deles é que se torna possível obter o resultado esperado. Através do padrão de controle é avaliado o desempenho dos processos.

Delegação – São atribuídas responsabilidades, dando poder de tomar decisões. As vantagens da delegação são:

  • Economia de tempo dos gestores que podem priorizar as questões mais importantes;
  • Os trabalhos são realizados de forma mais eficiente e eficaz;
  • O subordinado passa a desenvolver novas habilidades;
  • Motivação dos funcionários.

Departamentalização

Outra abordagem importante da Teoria Neoclássica é a Departamentalização, onde é apresentada uma nova forma de divisão na organização.

Com o desenvolvimento industrial e econômico, muitas empresas se tornaram grandes organizações. Junto com esse crescimento surgiu a necessidade de gerar maior eficácia e isso foi possível através da departamentalização, que nada mais é do que divisão da empresa em pequenos setores tornando a empresa mais estruturada e competitiva.

Para que esta segmentação seja melhor organizada, a Teoria Neoclássica passou a adotar o organograma, assim é possível verificar a posição de cada um dentro da empresa e as hierarquias, fazendo com que as organizações obtivessem um melhor controle sobre as tarefas.

Exemplo de Organograma
Exemplo de Organograma

Os teóricos neoclássicos tiveram a preocupação de criar meios para orientar os gestores nas suas funções, de forma que ele consiga planejar, organizar, dirigir e controlar o trabalho de seus funcionários, além de abordar a importância da eficiência e da eficácia para o crescimento organizacional.

Referências

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 8 ed. São Paulo: Campus, 2011.

MOTTA, Fernando Cláudio Prestes. VASCONCELOS, Isabela Gouveia. Teoria Geral da administração.3 ed. São Paulo: Pioneira Thonson Learning, 2006.

Deixe um comentário