Período de Retorno

Período de Retorno de Investimento: Noções Básicas

O período de retorno refere-se a quantidade de tempo que leva para recuperar o custo de um investimento. Simplificando, o período de retorno do investimento é o período em que um investimento atinge um ponto de equilíbrio.

A conveniência de um investimento está diretamente relacionada ao seu período de retorno. Os retornos mais curtos significam investimentos mais atraentes.

O conceito de período de retorno é geralmente usado no orçamento financeiro e de capital. Mas também foi usado para determinar a economia de custos da tecnologia de eficiência energética.

Noções Básicas Sobre Períodos de Retorno

O financiamento corporativo tem tudo a ver com orçamento de capital. Um dos conceitos mais importantes que todo analista financeiro corporativo deve aprender é como avaliar diferentes investimentos ou projetos operacionais. O analista deve encontrar uma maneira confiável de determinar o projeto ou investimento mais lucrativo a ser realizado. Uma maneira de os analistas financeiros corporativos fazerem isso é com o período de retorno do investimento.

O período de retorno do investimento é o custo do investimento dividido pelo fluxo de caixa anual. Quanto menor o retorno, mais desejável será o investimento. Por outro lado, quanto maior o retorno, menos desejável é.

Por exemplo: se os painéis solares custam R$ 5.000,00 para instalar e a economia for de R$ 100,00 por mês, levaria 4,2 anos para atingir o período de retorno.

Mas há um problema com o período de retorno, ele ignora o valor temporal do dinheiro, diferentemente de outros métodos de orçamento de capital, como valor presente líquido, taxa interna de retorno ​​e fluxo de caixa descontado.

Embora os períodos de retorno sejam úteis no orçamento financeiro e de capital, ele tem aplicações em outros setores. Ele pode ser usado por proprietários e empresas para calcular o retorno das tecnologias de eficiência energética, como painéis solares e isolamento, bem como manutenção e atualizações.

Orçamento de Capital e Período de Retorno

A maioria das fórmulas de orçamento de capital leva em consideração o valor do dinheiro no tempo. Essa é a ideia de que o dinheiro hoje vale mais do que a mesma quantia no futuro devido ao potencial de ganhos do dinheiro atual. Portanto, se você pagar a um investidor amanhã, ele deverá incluir um custo de oportunidade. O valor do dinheiro no tempo é um conceito que atribui um valor a esse custo de oportunidade.

O período de retorno, no entanto, desconsidera o valor temporal do dinheiro. É determinado pela contagem do número de anos necessários para recuperar os fundos investidos. Por exemplo, se levar cinco anos para recuperar o custo do investimento, o período de retorno será de cinco anos. Alguns analistas favorecem o método de retorno por sua simplicidade. Outros gostam de usá-lo como um ponto de referência adicional em uma estrutura de decisão de orçamento de capital.

O período de payback não leva em consideração o que acontece após o payback, ignorando a lucratividade geral de um investimento. Muitos gerentes e investidores, portanto, preferem usar o Valor Presente Líquido como uma ferramenta para tomar decisões de investimento. O Valor Presente Líquido é a diferença entre o valor presente da entrada de caixa e o valor atual da saída de caixa durante um período de tempo.

  • O período de retorno refere-se a quantidade de tempo que leva para recuperar o custo de um investimento ou quanto tempo leva para um investidor atingir o ponto de equilíbrio.
  • Os gerentes de conta e fundo usam o período de retorno do investimento para determinar se o investimento será realizado.
  • Os retornos mais curtos significam investimentos mais atraentes, enquanto períodos de retorno mais longos são menos desejáveis.
  • O período de retorno do investimento é calculado dividindo o valor do investimento pelo fluxo de caixa anual.

Exemplo de Período de Reembolso

Suponha que a empresa A invista R$ 1 milhão em um projeto que deverá economizar R$ 250.000,00 por ano. O período de retorno do investimento é de quatro anos – dividindo R$ 1 milhão por R$ 250.000,00. Considere outro projeto que custa R$ 200.000,00, sem economia de caixa associada, que fará da empresa R$ 100.000,00 incrementais a cada ano, nos próximos 20 anos, em R$ 2 milhões. Claramente, o segundo projeto pode render à empresa o dobro do dinheiro, mas quanto tempo levará para pagar o investimento de volta?

A resposta é encontrada dividindo R$ 200.000,00 por R$ 100.000,00, ou seja, dois anos. O segundo projeto levará menos tempo para pagar e o potencial de ganhos da empresa é maior. Baseado apenas no método do período de retorno, o segundo projeto é um investimento melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *