Recapitalização

Desvantagens do Valor Presente Líquido (VPL) para os Investimentos

Embora os cálculos do valor presente líquido (VPL) sejam úteis ao avaliar as oportunidades de investimento, o processo não é de forma alguma perfeito. Assim, o VPL é um ponto de partida útil para avaliar investimentos, mas não é uma métrica definitiva na qual um investidor deve confiar para todas as decisões de investimento.

Valor Presente Líquido e Investimento

Em alguns casos, o dinheiro no presente vale mais do que a mesma quantidade de dinheiro no futuro. O dinheiro perde valor ao longo do tempo devido à inflação. Além disso, o dinheiro investido de uma maneira poderia ser investido de outra que proporcionasse um retorno maior. Em outras palavras, é possível que um dólar ganho no futuro seja menor que um dólar ganho no presente. O elemento da taxa de desconto da fórmula do VPL representa a possível queda no valor, porque subtrai o valor atual do caixa investido do valor atual dos fluxos de caixa esperados.

Explicação do VPL

Por exemplo: um investidor pode receber R$ 100,00 hoje ou daqui a um ano. A maioria dos investidores não estaria disposto a adiar o pagamento. No entanto, e se um investidor pudesse optar por receber R$ 100,00 hoje ou R$ 105,00 em um ano? A taxa de retorno de 5% pela espera de um ano pode valer a pena para um investidor, a menos que haja um investimento alternativo que possa gerar uma taxa superior a 5% no mesmo período.

Se um investidor soubesse que poderia ganhar 8% de um investimento relativamente seguro no próximo ano, optaria por receber R$ 100,00 hoje e não pela opção com uma taxa de retorno de 5%. Nesse caso, os 8% são chamados de taxa de desconto.

VPL e Sensibilidade à Taxa de Desconto

A maior desvantagem para o cálculo do VPL é a sua sensibilidade à taxa de desconto. Afinal, o VPL é uma soma de vários fluxos de caixa descontados – positivos e negativos – convertidos em termos de valor presente para o mesmo ponto no tempo (geralmente quando o fluxo de caixa começa). Como tal, a taxa de desconto usada nos denominadores de cada cálculo do valor presente é crítica para determinar qual será o número final do VPL. Um pequeno aumento ou diminuição da taxa de desconto terá um efeito considerável na produção final.

Por exemplo: considere um investimento que custaria R$ 4.000,00 hoje, mas deve pagar R$ 1.000,00 em lucros anuais por cinco anos (para um valor nominal total de R$ 5.000,00) a partir do final deste ano. Usando uma taxa de desconto de 5% no cálculo do VPL, cinco pagamentos de R$ 1.000,00 são iguais a R$ 4.329,48 hoje. Subtrair o pagamento inicial de R$ 4.000,00 gera um VPL de R$ 329,28.

No entanto, aumentar a taxa de desconto de 5% para 10% resulta em um VPL muito diferente. Com uma taxa de desconto de 10%, os fluxos de caixa do investimento somam um valor presente de R$ 3.790,79. Subtrair o custo inicial de R$ 4.000,00 desse valor gera um VPL de – R$ 209,21. Simplesmente ajustando a taxa, o investimento havia mudado de um que cria valor para outro que perde valor.

Selecionando uma Taxa de Desconto – A Desvantagem do uso do VPL

Como um investidor sabe qual taxa de desconto usar? Vincular com precisão um número percentual a um investimento para representar seu prêmio de risco não é uma ciência exata. Se o investimento for seguro com um baixo risco de perda, 5% pode ser uma taxa de desconto razoável a ser usada – mas e se o investimento apresentar risco suficiente para garantir uma taxa de desconto de 10%? Como os cálculos de VPL requerem a seleção de uma taxa de desconto, eles podem não ser confiáveis ​​se a taxa incorreta for selecionada.

Outras Desvantagens

Tornando as coisas ainda mais complexas é possível que o investimento não tenha o mesmo nível de risco ao longo de todo o seu horizonte de tempo.

No nosso exemplo de investimento de cinco anos, como um investidor deve calcular o VPL se o investimento tiver um alto risco de perda no primeiro ano, mas um risco relativamente baixo nos últimos quatro anos? O investidor poderia aplicar taxas de desconto diferentes para cada período, mas isso tornaria o modelo ainda mais complexo e exigiria a fixação de cinco taxas de desconto.

Por fim, outra grande desvantagem do uso do VPL como critério de investimento é que ele exclui totalmente o valor de quaisquer opções reais que possam existir no investimento.

Considere nosso exemplo de investimento de cinco anos novamente. Suponha que o investimento esteja em uma empresa de tecnologia iniciante que atualmente está perdendo dinheiro, mas que deve se expandir significativamente dentro de três anos. Se um investidor estiver confiante de que a expansão ocorrerá, ele deve incorporar o valor dessa opção no VPL total do investimento. No entanto, a fórmula padrão do VPL não oferece como incluir o valor das opções reais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *