ADM Fácil

Condomínios Logísticos: Definição, Tipos e Vantagens

Condomínios Logísticos

Recentemente houve um aumento significativo de condomínios logísticos no Brasil, a fim de atender a demanda de empresas que buscam armazenar suas mercadorias em pontos estratégicos, fugindo assim dos centros urbanos, porém tendo fácil acesso a estes centros, às rodovias, ferrovias, portos e aeroportos de grande circulação. Assim concentram as operações em apenas um lugar e com isso agilizam o fluxo de cargas, reduzem custos operacionais e oferecem melhores condições ao manuseio das cargas.

Funcionam como ponto de referência para o manuseio e estocagem de cargas. Como este tipo de empreendimento vem crescendo muito, crescem também as operadoras logísticas que se beneficiam com o uso deste tipo de serviço.

A maioria dos condomínios estão construídos na região sudeste, pela facilidade de escoamento, porém tem havido um grande crescimento nas demais regiões do Brasil, principalmente no sul e nordeste devido ao aumento de tráfego de cargas nestas regiões.

Podem ser construídos para atender uma única empresa ou podem ser alugados ou arrendados por várias empresas diferentes, neste caso, geralmente os condomínios são geridos e explorados por administradoras imobiliárias.

O grande atrativo dos condomínios logísticos é que as empresas locadoras buscam reduzir os custos fixos e aumentar a segurança nas operações, gerando mais interesse dos locatários neste tipo de negócio.

No momento a grande novidade em condomínios são os condomínios de negócios com áreas para escritórios comerciais, com infraestrutura para a gestão de atividades empresariais nos mesmos locais que os condomínios logísticos.

O que são condomínios logísticos?

São construções imobiliárias destinadas ao armazenamento e às operações logísticas de empresas, com infraestrutura, serviços e segurança compartilhados em um mesmo lugar, os custos com manutenção e demais serviços comuns aos inquilinos são divididos entre as empresas ocupantes dos espaços, já a administração dos galpões e das áreas comuns é feita pela própria construtora, que pode incluir serviço de portaria, segurança, limpeza, estacionamento, vestiários, refeitórios e vários outros atrativos que sejam interessantes aos condôminos.

Segundo Dias (2011), condomínio logístico é o conjunto de vários galpões com flexibilidade de modularização de espaços situados em um único terreno. Foi desenvolvido para proporcionar ganhos de escala para operadores logísticos, transportadoras, indústrias e varejistas, atendendo às necessidades de armazenagem e distribuição. Tem o objetivo de oferecer infraestrutura aos serviços compartilhados, redução de custos nos estoques, instalações e processos.

Tipos de condomínios logísticos

  • Monousuário – galpões que atendem a um único cliente. São construções sob encomenda com características e especificações voltadas para a necessidade do cliente;
  • Flex – galpões modulares que atendem mais de um cliente. Geralmente são construídos sem garantia de pré-locação, sendo assim, são construídos com estrutura flexível, de modo que possa atender diferentes atividades e demandas.
  • Classificação quanto às atividades exercidas pelos condomínios logísticos
  • Armazéns – galpões divididos por módulos, com estrutura voltada para o uso de redes atacadistas e operadores logísticos. Recomendado para área de alimentos e bebidas;
  • Cross-docking – ideal para empresas transportadoras, pois é voltado para trabalhar com a movimentação de cargas sem considerar o armazenamento;
  • Mistos – armazéns adaptáveis a várias finalidades, muito utilizado para centros de distribuição de redes de varejo. Customizado para ser utilizado por vários tipos de indústria. Agrega a possibilidade de unir os dois tipos anteriores. Pode ser industrial, flexível e programado e assim ser utilizado por diversos segmentos.
  • Industriais “Plug & Play” – Construídos para serem customizados, podem ser utilizados por vários tipos de indústria, com destaque para a manufatura.

Vantagens em utilizar condomínios logísticos

  • Rateio de custos com áreas comuns além dos serviços de limpeza, manutenção, segurança e portaria;
  • Localização estratégica favorável, pois facilita o fluxo de mercadorias e também a distribuição delas, permite deslocamentos rápidos que demandam menos tempos e menos custo com transporte;
  • Galpões modulares adaptados às necessidades de cada empresa sem precisar mudar a localização caso haja expansão nos negócios;
  • Utilização de áreas comuns como restaurante, salas de descanso, salas de treinamento, salas de reunião e ambulatórios;
  • Maior segurança e redução de despesas com porteiros, escolta e monitoramento;
  • Administração profissional na gestão do condomínio;
  • Flexibilidade contratual pois os gestores dos condomínios geralmente associam ao contrato, prazo de locação e a possibilidade do usuário em ampliar o espaço locado;
  • Redução de custos com aquisição de terrenos.

Desvantagem em utilizar condomínios logísticos

  • Rateio de custos fixos, em caso de diminuição do número de condôminos, mesmo que temporariamente, eleva-se os custos fixos com as áreas ligadas ao uso comum.

Bibliografia

DIAS, A. Entenda o que são condomínios logísticos. Disponível em: http://www.adrianodiasadvocacia.adv.br/documents/ENTENDA_O_QUE_S_O_OS_CONDOM_NIOS_LOG_STICOS.pdf. Acessado em 10/06/2018.

REVISTA INTRA LOGÍSTICA. O que atrai os operadores logísticos. São Paulo. Edição nº 267, p. 12-13, janeiro, 2013.

REVISTA LOGÍSTICA. Condomínios e operadores logísticos: cada vez mais atraente. Disponível em: http://www.imam.com.br/logistica/noticias/condominios-e-operadores-logisticos/230-condominios-logisticos-cada-vez-mais-atraente. Acesso em 10/06/2018.

Este artigo te ajudou? Esperamos que sim! Compartilhe isso para o mundo: Ficaremos extremamente agradecidos! 👍👍👍

Enviar comentário

Curta nossa página no Facebook